Condutas Terapêuticas na Doença Falciforme

/Condutas Terapêuticas na Doença Falciforme

CRISE DE DOR

DOR EM QUALQUER PARTE DO CORPO E FEBRE

Tratamento hospitalar:

  • Afastar outras causas de dor (principalmente infecções), hidratação venosa
  • Analgésicos1: dipirona venosa em intervalos fixos (6/6 horas ou 4/4 horas)
  • Melhora após 6 horas: liberar com dipirona
  • Sem melhora após 6 horas:
    a) Associar codeína ou anti-inflamatório não esteróide
    b) Piora da dor: associar codeína e anti-inflamatório não esteróide
  • Sem melhora após 6 horas do esquema anterior: manter a dipirona e anti-inflamatório e substituir a codeína por morfina ou metadona.
  • Piora da dor após 6 horas do último esquema: avaliar infusão contínua de morfina.

INFECÇÃO / SEPSE

FEBRE E PROSTRAÇÃO

Tratamento hospitalar obrigatório em qualquer das seguintes condições:

  • Casos graves, foco não localizado, pneumonia, crianças de três anos de idade
  • Antibioticoterapia2
  • Exames: hemograma, hemocultura, urina rotina, gram de gota, radiografia do tórax, punção lombar (se necessária)

SEQUESTRO ESPLÊNICO AGUDO

PROSTRAÇÃO, DOR ABDOMINAL, DESIDRATAÇÃO, PALIDEZ INTENSA E AUMENTO DO BAÇO

Tratamento Hospitalar / Internação

  • Em caso de choque soro fisiológico IV livre enquanto se aguarda a transfusão de concentrado de hemácias (10 mL/kg em 2 horas)
  • Oxigênio se necessário
  • Exames: hemograma, reticulócitos

SÍNDROME TORÁCICA AGUDA / PNEUMONIA

FEBRE, PROSTRAÇÃO, DIFICULDADE RESPIRATÓRIA E TOSSE, DOR TORÁCICA

Tratamento em ambiente hospitalar de internação:

  • Antibioticoterapia2, soroterapia de manutenção SGI: SF (4:1), oxigênio se necessário
  • Suporte hemoterápico
  • Exames: radiografia do tórax, hemograma, saturometria, gasometria

PRIAPISMO

EREÇÃO DOLOROSA E PERMANENTE DO PÊNIS

Tratamento domiciliar:

  • Analgésico oral1, hidratação oral, esvaziar a bexiga, banhos mornos. Se o quadro não regride em duas horas, procurar assistência médica

XXXXXTratamento hospitalar:

  • Avaliação urológica, analgésico1 IV, hidratação venosa. Se não houve resolução após medidas acima transfusão de concentrados de hemácias (CHM):
  • Hematócrito (Ht) < 25% transfusão simples de CHM
  • Ht > 25% exsanguíneo transfusão parcial

ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL

CEFALÉIA PERSISTENTE, ALTERAÇÕES / DISFUNÇÕES NEUROLÓGICAS

  • Internação urgente, avaliação neurológica, medidas de suporte, soro de manutenção, tomografia de crânio sem contraste
  • Solicitar avaliação de hematologista


CRISE APLÁSTICA

FEBRE, PROSTRAÇÃO, PALIDEZ INTENSA

Tratamento hospitalar

    • Quando há repercussão hemodinâmica
    • Transfusão de hemácias
    • Exame: hemograma, reticulócitos


(1) Analgésicos prinicpais (sempre em intervalos fixos)

Medicamento Posologia Via Administração

Dipirona

Adulto: 500 mg /dose Oral
IM
IV

4 – 6 horas

Lactente: 10 mg/kg/dose
Pré escolar: 15-20 mg/kg/dose  (max 1g/dia)
Escolar: 25 mg/kg/dose (max 2g/dia)
Paracetamol Adulto: 500 mg a 1g/dose (max 4g/dia) Oral 4 – 6 horas
Criança: 0,4 mg/kg/dose (max 4g/dia)
Diclofenaco sódico Adulto: 50 mg/dose Oral 8 – 12 horas
1-12 anos: 1mg/kg/dose
>12 anos: 50 mg/dose
Codeína Adulto: 10-20 mg/dose Oral
Retal
4 – 6 horas
Criança: 1 mg/kg/dose
Morfina Adulto: 10-30 mg/dose Oral
IV
SC
3 – 4 horas
Criança: 0,1 mg/kg/dose
Metadona Adulto: 2,5-10 mg/dose Oral
IV
SC
1ª – 2ª – 3ª    4 horas
A seguir:
6 – 12 horas
Criança: 0,1-0,2 mg/kg/dose (max 10 mg/dose)
Tramadol Adulto: 100 mg/dose Oral 6 – 6 horas
Criança (>2 anos): 1 mg/kg/dose

(2) Antibioticoterapia

Esquema básico:
< 5 anos: Ampicilina: 100 – 200 mg/kg/dia IV de 6 em 6 horas
> 5 anos: Penicilina G cristalina:
Criança: 100.000 – 250.000 U/kg/dia IV de 6 em 6 horas
Adulto: dose máxima 24.000.000
 
Alternativa:
1. Cefuroxime:
    Criança: 75 – 150 mg/kg/dia (max 1g/dia)
    Adulto: 1 – 1 ½  g/dose (max 5g/dia) IV de 8 em 8 horas
2. Ceftriaxona:
    Criança: 50 – 75 mg/kg/dia (max 4g/dia) IV de 12 em 12 horas
    Adulto: 1 – 2 g/dose (max 4g/dia) IV de 12 em 12 horas
 
Observação:
Em casos de suspeitos de infecção por Mycoplasma pneumoniae, associar
eritromicina ou outro macrolídeo
    Eritromicina:
             Criança: 30 – 50 mg/kg/dia (max 2g/dia), VO de 6 em 6 horas
             Adulto: 250 – 500 mg (max 4g/dia), VO de 6 em 6 horas